INTOLERÂNCIA: CORPORATIVISMO NA SAÚDE E SEUS DIREITOS – Minha historia parte 2

 

Ola, queridos ,

Aqui conto o que me levou as intolerâncias alimentares devido o “erro médico”…

Não conseguia comer e passava muito mal, o tal médico , começou me dar antibiótico antes mesmo de iniciar a cirurgia. No terceiro dia depois da colicistectomia deveria ter alta, porém meu intestino não funcionava e comecei a sangrar muito .

O tal médico ”gastroenterologista” chamou o infectologista, fui informada que teria que ir para UTI e tomar mais quatro antibióticos, pois aquilo era muito grave. Como conhecia muita gente no hospital pedi ajuda, pois meu caso se agravara …falei com pessoas da alta direção do hospital e quando citei o nome do tal médico que havia me operado ouvi a seguinte frase:

– Esse ser é mau médico, é mau profissional, má pessoa…  e famoso por ‘’operar gripe ‘’aqui no hospital. Essa frase foi repetida por vários membros da direção do hospital para mim e para várias pessoas de minha família.

Fiquei chocada que um hospital daquele nível, com o alto escalão sabendo do que ocorria, acobertasse esse tipo de profissional e não tomasse nenhuma atitude.

Trabalho na área de saúde há muitos anos e sei que hospitais são empresas como outra qualquer e precisam de dinheiro para continuar funcionando, mas a esse preço? E ainda por cima com a ciência de toda a direção do hospital???

Bom , acabei ficando por 12 dias no hospital … tive que tomar 4 antibióticos fortíssimos via endovenosa, fiquei com agua no pulmão tive que fazer fisioterapia , anti inflamatórios e dores nas pernas , emagreci 4 quilos e já estava bem magrinha quando entrei no hospital , perdi muita massa muscular … fiquei parecendo um esqueleto.

Durante minha estadia apesar de estar me sentindo muito mal , não desisti de provar que aquele médico era um mau profissional e mau caráter…!

A maioria das pessoas não sabem que você tem direito ao seu órgão por 3 meses… eu sabia, pois trabalhara fazendo gestão em medicina diagnóstica , e uma das áreas que cuidava era o banco de órgãos dos laboratórios.

Sabia que podia solicitar meu órgão… liguei para enfermagem e para o banco de órgãos e solicitei minha vesícula. Pedi para minha mãe levar minha vesícula para analise no Fleury e no Salomão e Zoppi , pois tendo trabalhado lá sabia que eram idôneos. Ela se recusou dizendo que isso era uma bobagem… O médico ao saber que eu havia solicitado meu órgão ficou pálido e começou a gaguejar na minha frente … na sequencia foi falar com minha mãe no corredor e pediu para ela interceder em seu favor, me convencendo de não ir adiante com aquilo, e sugeriu que ela me convencesse a não falar mais sobre o meu  caso com a direção do hospital para não prejudica-lo ( pasmem :0 ). Até então toda minha família , pasmem estava apoiando o medico e achando que eu estava errada .

Consegui que um taxi levasse para fazer anatomo patologia na minha vesícula nos dois laboratórios.

Finalmente depois de quase 15 dias , tive alta e fui para casa … não conseguia nem andar direito de tão fraca.

Ai o pior começou …não fui orientada a nada pelo tal médico, apenas fazer uma dieta mais leve por 3 dias e vida normal…continuar tomando aquele monte de antibióticos por mais uns dias. Que tortura!!

Comecei a passar mal em casa, com dores forte no abdômen , o medico nem ai mandava mensagem a ele e ele só dizia pra tomar mais e mais Buscopan para passar a dor, isso quando se dignava a me responder.

Passada uma semana marquei para retornar ao hospital com outro médico, pois me recusava a fazer o meu pós cirúrgico com aquele bandido e que sequer se preocupava em saber como eu estava me recuperando.

Agendei o considerado melhor gastroenterologista de São Paulo, e resolvi levar minha mãe para consulta e o filme da videolaparoscopia da minha cirurgia de vesícula, ainda bem que pelo menos fiquei quase sem cicatriz … até então achava que tinha sido lesada, mas não tinha certeza absoluta.

Nesta consulta com o Dr. X, considerado o mestre da gastroenterologia, levei o filme da minha cirurgia para que ele analisasse.

Sentamos eu e minha mãe, ele e outro medico, que é o braço direito dele. Pedi para que vissem o filme e me dessem o veredicto.

Em alguns minutos os dois se entreolharam e e sorriram entre si. E nas palavras dele :

“- Carina, nestas imagens claramente vejo uma vesícula hígida, rosa e saudável. Sem nenhum sinal de necessidade cirúrgica, muito menos de urgência. “

Nem preciso falar mais nada … comecei a chorar muito, tive a confirmação de que tinha passado por tudo aquilo a toa,  entrado com suspeita de gripe no hospital , sem um órgão saudável e tendo quase morrido … pior ainda, sem saber que meu calvário tinha apenas começado.   Minha mãe ficou pálida, ela viu que todo tempo eu tive razão. Chorei umas 2 horas seguidas.

Imagine quantas pessoas leigas, como minha mãe, tinham acreditado naquele tal médico, quanto órgãos saudáveis ele já tinha extraído, quanto mal ele já tinha feito por ganância e quantas vidas ele já não tinha tirado…? Pior é que as pessoas sequer, tem noção do mal que ele esta fazendo e ainda agradecem por ele ter extraído um órgão saudável …!! Pior ainda outros profissionais e o hospital acobertarem esse tipo de profissional.

Fui para casa arrasada, não sem antes fazer uns exames logo após a consulta, solicitado pelo Dr. X, que tinha algumas suspeitas sobre os sintomas pós cirúrgicos estranhos que eu estava tendo aqueles dias …mais dinheiro gasto…!

Fiquei psicologicamente destruída , vocês não podem imaginar o que e saber que arrancaram um órgão saudável de seu corpo , sem sua autorização??

E voce ? Conhece alguma historia parecida ?

A saga continua…veja o post .

 

 

Veja o video da minha historia no you tube.

SAIBA TUDO SOBRE DISBIOSE

ASSISTA MINHA ÚLTIMA LIVE, FALO SOBRE CAUSAS, SINTOMAS, TRATAMENTO DA DISBIOSE INTESTINAL E A IMPORTÂNCIA DOS PROBIÓTICOS NA CURA.

Por favor, informe o seu e-mail para poder assistir a gravação live sobre disbiose, muito obrigada! Bjs, Carina Palatnik

Carina Palatnik

Fascinada pela área de saúde desde a infância, com vocação para medicina, levada pela vida para a carreira de modelo e atriz ...

Comments

  1. Ilana Cohen 21 de dezembro de 2017 at 22:55
    Responder

    Absurdo o que vc passou.
    De fato existe uma mafia de branco que se acobertam quase como se fossem uma irmandade.
    Principalmente no país da impunidade.
    Vozes como a sua são fundamentais pasta mudar esta nossa realidade.
    Sucesso.

    • Carina Palatnik 2 de fevereiro de 2018 at 21:28
      Responder

      Ola Ilana,
      Tudo bem??
      Verdade , e é incrível como a mafia de branco se protege.
      Esse medico é reconhecidamente um bandido , todos os outros medicos por quem passei , inclusive a diretoria o hospital sabe das falcatruas dele , das inúmeras cirurgias desnecessária , e dos absurdos que ele fez.
      Mas ninguém tem coragem de denuncia-lo, pois o CRM une quem denuncia esses bandidos de branco.
      Precisamos lutar por nossos direitos e punir um criminoso deste.
      Pois ele e sim mais um criminoso impune!!
      Beijos e obrigada pela contribuição.

  2. Cléa Pilnik 21 de dezembro de 2017 at 23:41
    Responder

    Gostei muito das informações e do reforço quanto a dar valor a nossa intuição!! Obrigada por nos alertar sobre a máfia branca. Pois, se o corporativismo acobertou tanto tempo esse mau elemento, deve-se difundir o que ocorre por detrás dos aventais brancos.

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *